Mostra 3M de Arte prorroga edital que escolhe os artistas da 9ª edição

Sob o tema “Manifestos por outros mundos possíveis”, quem assina a curadoria deste ano é o artista Daniel Lima, bacharel em Artes Plásticas, Mestre em Psicologia e Doutorando em Meio e Processos Audiovisuais pela Universidade de São Paulo. Desde 2001, ele cria investigações-ações em pesquisas relacionadas a mídia, questões raciais, resistências coletivas, presente colonial e análises geopolíticas. O conceito definido por ele discute estética e proposição de ações para um mundo melhor e possível, que aceite e englobe as diferenças, sejam elas quais forem. Esse manifesto constrói novas perspectivas de existências e leva à reflexão. A ideia é dar voz e contemplar pessoas que encorajam e têm uma luta de afirmação de grupos que são minorizados, além de propor a ocupação do espaço público.

Para auxiliar na escolha dos cinco selecionados, foram designados jurados que estivessem, de alguma forma, conectados ao tema: Ana Hikari, atriz com inúmeros trabalhos no teatro, – entre eles “O Auto da Compadecida”, de Ariano Suassuna; e “Esta propriedade está condenada”, de Tennessee Williams-, ela também foi a primeira protagonista oriental de uma novela na TV Globo, com a personagem Tina na “Malhação Viva a Diferença”; Adriana Barbosa, a mulher por trás de toda a plataformaFeira Preta, que em 2019 se transformou na Plataforma PRETAHUB. A plataforma faz o trabalho de mapeamento, capacitação técnica e criativa, aceleradora e incubadora do empreendedorismo negro no Brasil. Em 2017, Adriana entrou para a lista de 51 negros com menos de 40 anos mais influentes do mundo segundo o Mipad, premiação mundial; Vera Pallamin é professora livre-docente da FAUUSP, graduada em Arquitetura e Urbanismo e em Filosofia pela Universidade de São Paulo. Realizou Mestrado e Doutorado na FAUUSP e conduziu pesquisas de pós-doutorado na University of California, Berkeley (EUA) e na Università degli Studi di Firenze (Itália), voltadas para a relação entre arte e esfera pública; Felipe Brait, curador independente de arte contemporânea, produtor cultural, arte-educador e artista plástico. Desde 2001 ele trabalha comintervenções urbanas e projetos de investigação e ações sobre o espaço público; e, Amara Moira, travesti, feminista, doutora em teoria e crítica literária pela Unicamp e autora do livro autobiográfico ‘E se eu fosse puta’ (hoo editora, 2016), além de colunista da Mídia Ninja.

A 9ª Mostra 3M de Arte acontece, gratuitamente, em outubro desse ano e ocupará, pelo terceiro ano consecutivo, o Largo da Batata. Localizado na zona oeste da capital, pertence a uma área revitalizada que integra o esforço da sociedade civil para transformar a cidade em um espaço de convívio e ocupação por parte da população. Com circulação diária de aproximadamente 150 mil pessoas, o espaço, que recebe a mostra tornou-se um símbolo de resistência pública abrigando ocupações, manifestações políticas, blocos de Carnaval e atividades de lazer e entretenimento cotidiano de paulistanos de todas as idades e classes sociais.

As inscrições, que podem ser feitas pelo site www.mostra3mdearte.com.br, foram prorrogadas até 7 de julho. Cinco artistas serão selecionados.

Ana Bittar
Jornalista MTB: 0084520/SP
Contatos: anabittar.artist@gmail.com
Instagram: @anabittaroficial

Attachment