FEAFRO 3: janela única de oportunidades para o Brasil

A África concentra mercados que são prioritários de acordo com o Plano Nacional de Exportações do Brasil (PNE 2015-2018), para realizar Acordos de Cooperação e Facilitação de Investimentos (ACFI) negociados e assinados com o apoio da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

Estudos de mercado disponíveis e que identificam e dimensionam as oportunidades para incremento das exportações brasileiras frente à crescente integração produtiva mundial, antecipam os melhores resultados para as Rodadas de Negócios, previamente agendadas e que serão realizadas de 29 a 31 de outubro de 2015, no Pavilhão Amarelo do Expo Center Norte, em São Paulo, durante a FEAFRO 3 – Feira Internacional Afro-Étnica Negócios e Cultura.

Com o apoio da Apex-Brasil, a FEAFRO 3 favorece a internacionalização das empresas brasileiras; uma vez que aproxima atuais e potenciais exportadores sediados no Brasil, que atuam em diversos ramos de atividade, dos representantes dos fundos de investimentos e dos mais de 200 compradores africanos convidados – todos com suas presenças já confirmadas no evento.

Promovemos o adensamento das relações econômico-comerciais, as facilidades de financiamento, as garantias e o aperfeiçoamento dos mecanismos e regimes tributários de apoio às exportações de empresas brasileiras”, resume a porta-voz da FEAFRO 3, Silvana Saraiva. Para a profissional de marketing, atualmente existem necessidades econômicas distintas e complementares que justificam reunir na feira cerca de cinco mil empresários; a maioria expositores do Brasil e visitantes da África.

Ao facilitar o acesso às informações que favorecem o comércio exterior, por parte do setor privado, a FEAFRO 3dispõe de ferramentas e apoios que constituem “uma janela única de oportunidades à cooperação internacional entre diversos parceiros comerciais”, de acordo com a avaliação, de Rafael Prado, Coordenador de Promoção de Negócios da  da Apex-Brasil, interessada também em fomentar, cada vez mais, ganhos para a balança comercial brasileira, com o incremento da produção e das exportações agrícolas, de bens industriais e de serviços.

A exemplo do Programa Mais Alimentos Internacional, que é realizado em conjunto com os órgãos reguladores do sistema bancário, o esforço comum, público e privado, estimula e amplia a oferta de mecanismos de crédito, como, por exemplo, os Adiantamentos sobre Contratos de Câmbio (ACC) e os Adiantamentos Cambiais Entregues (ACE), que aprimoram coberturas ofertadas pelo sistema de garantia à exportação, além de reduzirem resíduos tributários das cadeias produtivas exportadoras.

Attachment

Leave a Comment